Loading...

sábado, 28 de janeiro de 2012

Por que devemos combater a Gordura Abdominal?

Uma alteração física que vem ganhando amplitude e espaço cada dia mais nos veículos de comunicação é a Gordura Abdominal.

Fig.1 Exemplo de gordura subcutânea

Existem 2 tipos de gordura abdominal:

Gordura Subcutânea, acomete de maneira superficial, não adere nas vísceras mas costuma ficar nos principais depósitos de gordura do corpo, entre eles: o “culote”, a região glútea, a extremidade inferior da coluna lombar e as coxas. Ele é considerado menos prejudicial à saúde e acomete na maioria das vezes as mulheres.

Fig.2 Exemplo de gordura visceral
Gordura Visceral como o próprio nome já diz, é uma gordura mais profunda que costuma fixar-se nas vísceras, em especial no fígado pela proximidade da região e pode levar a diversas alterações sistêmicas como:

- Hiperglicemia que tende a evoluir para o diabetes tipo 2

- Aumento nos níveis de triglicérides e colesterol

- Alterações nas paredes dos vasos - Ateroesclerose  

- Hipertensão Arterial Sistêmica

- Aumento no risco de doenças como o Infarto Agudo do Miocárdio e o Acidente Vascular Cerebral.

Esse segundo tipo de gordura é considerado o mais prejudicial à saúde e acomete em grande parte os homens.

Como diferenciar os 2 tipos?

Faça o seguinte teste, peça para a pessoa deitar e observe o seguinte:
Se a barriga “esparramar” para os lados e possuir um aspecto mais flácido,  esta será considerada uma gordura subcutânea.

Se a barriga ficar rígida e sem distribuição para as laterais, esta é a gordura visceral.

O que fazer para reverter?

O primeiro passo para o sucesso é a conscientização da pessoa sobre sua alteração, em seguida devemos orientar que esta pessoa mantenha um hábito de vida saudável, com uma alimentação equilibrada aliado à prática de atividade física regular com o objetivo de reduzir peso.

 “NÃO há milagre e SIM dedicação”
Um abraço
Denis

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Como retornar aos treinos após o período de férias?

Após um período de férias em que o indivíduo se afasta das atividades físicas, é importante salientar que o corpo necessita de um tempo para readequação de seu rendimento, portanto, este retorno deve ser praticado de forma lenta e gradativa, afim de evitar possíveis intercorrências como indisposições fisiológicas e/ou lesões que podem variar desde as mais simples até as graves. 
O ponto mais importante para este retorno se tornar seguro é RESPEITAR O LIMITE DO CORPO e ter ciência da INDIVIDUALIDADE de cada um.
Segue abaixo alguns aspectos importantes para a realização de um retorno seguro:
  • Manter uma boa hidratação
  • Executar alongamentos musculares pré e pós atividade física
  • Repouso com tempo ideal para recuperação
  • Iniciar os exercícios com carga e volume progressivos
  • Direcionar o treinamento de acordo com a modalidade esportiva
  • Mesclar no treinamento atividades aeróbias e anaeróbias.

"O sucesso na atividade física é baseado no planejamento, disciplina e determinação de metas a serem alcançadas."

Um abraço

Denis