Loading...

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Como evoluir na corrida?

Atualmente a corrida é um dos esportes que mais apresentam praticantes ao redor do mundo, crescendo cada vez mais a demanda de praticantes, a razão para isto é simples, pois, além de ser uma atividade que podemos praticar individualmente, apresenta um custo baixo ao indivíduo, podendo ser realizada em parques, ruas e pistas.
 Todo indivíduo que inicia uma prática esportiva, apresenta uma grande melhora de rendimento nos primeiros meses (até 1 ano), entretanto, com o passar do tempo o organismo cria adaptações ao estímulo, e esta evolução no rendimento vai se tornando cada vez mais lenta chegando a desaparecer, é neste momento que a pessoa deve avaliar alguns aspectos:

  1. Variação de treinamento é fundamental para que o organismo não se adapte a um único estímulo.
  2. Reeducação alimentar pode auxiliar no rendimento e na recuperação pós-exercício.
  3. Orientação profissional, pois alguns ajustes posturais e/ou melhora do gesto desportivo podem influenciar positivamente no seu rendimento.
  4. Variações na duração e na Frequência dos treinos de corrida de acordo com a carga de treino diária/semanal.
  5. Programas de fortalecimento muscular são fundamentais, tornando as articulações mais estáveis e músculos mais resistentes.

Para aqueles que pretendem ingressar no “mundo” da corrida, procurem utilizar roupas adequadas, tênis com alto grau de conforto (específicos de corrida) e por fim busquem a orientação de um profissional da área, que poderá direcionar/potencializar os treinamentos, aliado a uma redução no risco de lesões.
Abraço
Denis

domingo, 4 de dezembro de 2011

Dez erros mais comuns no treinamento

Atualmente é comum nos depararmos com indivíduos que cometem erros significativos dentro de um programa específico de treinamento, seja por falta de orientação e/ou atenção.
Abaixo procuro listar os 10 erros mais comuns:
1-      Não realizar alongamentos pré e pós atividade física.
2-      Extravazar na carga de treinamento sem possuir um preparo físico ideal para tal
3-      Intervalo inadequado entre as séries e repetições
4-      Não manter uma boa hidratação durante o período de treino (água)
5-      Rotina diária de treino muito longa (acima de 2 horas apenas em casos específicos)
6-      Permanecer com o mesmo tipo de treinamento por meses
7-      Não manter um bom padrão respiratório durante a realização dos exercícios (apnéia)
8-      Adotar posturas compensatórias durante exercícios livres, sobrecarregando principalmente a região lombar.
9-      Manter o mesmo ritmo de treinamento mesmo sentindo dores articulares/musculares
10-   Não treinar todos os grupamentos musculares por igual (principalmente aqueles indivíduos que só treinam braços e se “esquecem” das pernas)

A dica mais importante que fica para aqueles que já treinam ou pretendem ingressar na atividade física é que SEMPRE DEVEM RESPEITAR SEUS LIMITES, POIS CASO CONTRÁRIO, DANOS IRREPARÁVEIS A SAÚDE PODEM SURGIR.
PROCURE SEMPRE A ORIENTAÇÃO DE UM PROFISSIONAL PARA BUSCAR O BEM ESTAR FÍSICO E MENTAL.

ABRAÇOS E BOA SEMANA
Denis Corrêa

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Motivação no Esporte

Tanto no esporte quanto na vida cotidiana existe um fator determinante para o sucesso, uma energia psicofísica que chamamos de motivação. Este fator em nossas vidas é o que dá início, dirige e integra nosso comportamento. MAGILL (1984) define motivação como alguma força interior, impulso ou uma intenção, que leva uma pessoa a fazer algo ou agir de determinada maneira. 

A motivação é considerada um aspecto tão importante quanto o aspecto físico, podendo afetar diretamente o rendimento dos atletas, sejam estes pertencentes a esportes individuais ou coletivos. Sendo assim,  devemos direcionar a responsabilidade aos profissionais (preparadores físicos, fisioterapeutas, psicólogos, técnicos, entre outros) que lidam com o esporte, pois devem preocupar-se não somente com a parte física de seus atletas, mas também com o aspecto psíquico dos mesmos.
  
Há algumas semanas atrás, observei os vídeos da Seleção de Rugby da Nova Zelândia, os "All Blacks", muito interessante a abordagem motivacional,  pois antes de todas as partidas eles possuem uma espécie de dança chamada "Haka" que é conduzida pelo "capitão" da equipe, cujo objetivo é motivar o time, atrair a torcida e intimidar os adversários.


Espero que gostem

Um abraço a todos

Denis    

domingo, 30 de outubro de 2011

Track & Field Run Series - Etapa Shopping Analia Franco

Hoje (30/10/11)  às 8hs ocorreu mais uma edição da Track & Field Run Series, etapa Shopping Anália Franco, para os corredores haviam 2 opções de prova sendo 5km e 10km. A largada ocorreu em frente ao Shopping Anália Franco pela Av. Regente Feijó (mapa abaixo)


Gostaria de aproveitar a oportunidade e PARABENIZAR Mariza Poletto Rodrigues e Fabio Afonso Aranha pela participação e dedicação durante toda a prova.

"Atividade física não é apenas uma das mais importantes chaves para um corpo saudável , ela é a base da atividade intelectual criativa e dinâmica."
(John F. Kennedy)

Um abraço a todos
Denis

domingo, 23 de outubro de 2011

Exoesqueleto Biônico

O ReWalk é o nome dado a um exoesqueleto biônico, que permite adotar a posição ortostática (em pé), caminhar, sentar-se e até mesmo subir e descer escadas. A utilização do dispositivo é controlado por sensores localizados nos membros superiores e o comando ocorre através de um controle remoto, são necessários algumas sessões de treinamento, para aperfeiçoar o equilíbrio e consequentemente a marcha.
Estão indicados para utilizar este equipamento, indivíduos que apresentem lesão medular (nível baixo-paraplegia) ou outras lesões neurológicas que afetem os membros inferiores, resultando em um déficit de funcionalidade. Porém deve ser sempre analisado caso a caso, pois para estar apto a utilizar este equipamento, a pessoa além de apresentar uma boa estrutura óssea de membros superiores, deve apresentar também um ótimo cognitivo.
Além da melhora funcional, este indivíduo pode apresentar outros benefícios como:
- Melhora do Condicionamento Cardiovascular
- Redução no aparecimento de escaras (feridas) de pressão
- Melhora do Sistema Digestivo
- Melhora do Nível de Massa Óssea (pela descarga de peso)
- Melhora da Hipotensão Postural
- Entre outros.
Infelizmente, esta tecnologia está fora do alcance da maioria das pessoas, por apresentar um alto custo de aquisição. Se nos países da Europa já são valores pouco acessíveis, imaginem ao chegar no Brasil, tenham a certeza que com tantos impostos que SEMPRE são cobrados, este equipamento custará inicialmente uma “pequena” fortuna.
Maiores informações sobre o ReWalk podem ser encontradas no: http://www.argomedtec.com/technology.asp
Um abraço a todos
Denis

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

domingo, 9 de outubro de 2011

Kettlebell

Após a Segunda Guerra Mundial os russos desenvolveram uma ferramenta para melhorar a aptidão física de seus soldados, foi descrita como uma bola de ferro fundido com uma alça e mais tarde sendo chamada de Kettlebell.
Entretanto no final do século 20, os americanos passaram a considerar o Kettlebell como um equipamento indispensável para a melhora da performance de atletas, sendo eles profissionais ou não. A partir disso, com o crescimento do Treinamento Funcional pelo mundo esta ferramenta vem ganhando espaço em academias, centros de reabilitação e clubes.


Atualmente existem diversas cargas de kettlebell, iniciando com 1 kg e podendo chegar a 20kg, todos possuem o mesmo formato, podem variar de cor e alguns recebem um revestimento de borracha.
O Treinamento com Kettlebell permite trabalhar uma infinidade de exercícios, podendo direcionar o treino para os membros inferiores, membros superiores, tronco ou  todas essas estruturas juntas em um único exercício.


Segue abaixo os principais benefícios deste método:
  • Aumento de força e potência muscular
  • Aumento da resistência
  • Melhora do condicionamento físico
  • Melhora da coordenação motora
  • Infinita variedade de exercícios
  • Conscientização corporal
Este tipo de treinamento deve ser SEMPRE orientado por um profissional da área, uma vez que o praticante deve realizar diversos ajustes posturais em um único exercício, portanto, se praticado de maneira inadequada pode levar a lesões músculo-esqueléticas, tais como: lombalgias, cervicalgias, lesões musculares, entorses e etc.
Boa semana a todos
Abraços
Denis

domingo, 2 de outubro de 2011

Síndrome do Impacto

A Síndrome do Impacto é uma das maiores causas de dor no ombro de adultos, se caracteriza por uma diminuição do espaço subacromial, que resulta em uma compressão das estruturas internas, dentre essas estruturas se encontra o tendão do manguito rotador que é formado por quatro músculos.


Espaço Subacromial (circulado)
Este impacto geralmente ocorre em casos que o indivíduo realiza movimentos acima de 90 graus de forma repetitiva, como por exemplo, atletas de tênis, natação, ou em esportes que exigem arremesso. 

As causas podem ser divididas por fatores intrínsecos e extrínsecos:

Fatores Intrínsecos: São aqueles relacionados com as alterações fisiológicas da estruturas do espaço subacromial como fraqueza muscular, redução da vascularização local, excesso de treinamento (overuse), entre outros.

Fatores Extrínsecos: São aqueles relacionados com o impacto mecânico nas estruturas do arco coracoacromial como as alterações da conformidade óssea do indivíduo.

A- Espaço Subacromial preservado
B- Espaço Subacromial reduzido (Impacto)


Sintomas:

  • Dor (Arco doloroso 70 a 120 graus)
  •  Crepitação (estalidos)
  •  Redução da Força Muscular
  • Edema
  • Redução/Perda da Função (estágio avançado)


Para o diagnóstico da síndrome do impacto, o ortopedista avalia os sintomas e o exame físico do ombro. Exames de Raio X e Ressonância Magnética podem se tornar fundamental para diagnosticar a síndrome e verificar a extensão da lesão.

O tratamento caracteriza-se basicamente por repouso, administração de anti-inflamatórios e fisioterapia com ênfase em analgesia, alongamento e fortalecimento muscular.

Em estágios avançados da Síndrome (Estágio 3 de Neer), torna-se fundamental a intervenção cirúrgica.

Atualmente, atletas profissionais de diversas modalidades realizam tratamentos preventivos, sempre acompanhados por fisioterapeutas e educadores físicos, onde visam basicamente o fortalecimento dos músculos estabilizadores de ombro associado a exercícios funcionais.

Um abraço a todos

Denis 

domingo, 18 de setembro de 2011

Overtraining

Overtraining pode ser considerado um conjunto de sinais e sintomas, que acomete atletas em diversas modalidades, expostos a um programa de treinamento inadequado, caracterizado por grandes volumes e/ou altas intensidade de treinamento associado a um período de recuperação insuficiente. Essa manifestação pode ser potencializada por problemas psicossociais, treinamento monótono, dieta inadequada, entre outros.

Sintomas:
  • Queda no rendimento esportivo
  • Redução de peso
  • Fadiga crônica (Global)
  • Dores musculares
  • Infecções recorrentes
  • Irritabilidade
  • Depressão        

Apesar de bem definidos, os sintomas desta alteração não são suficientes para o estabelecimento do diagnóstico padrão desta síndrome. Sendo por vezes necessário, explorar as alterações fisiológicas, hematológicas e hormonais do indivíduo.
Pode-se afirmar que o tratamento mais eficaz deste comprometimento baseia-se na PREVENÇÃO. Os profissionais da Educação Física devem estar atentos a qualquer sintoma que este atleta venha a desenvolver, além disso, são os responsáveis por desenvolver um método de treinamento eficaz e dinâmico, com períodos de recuperação adequados e se necessário reduzir a intensidade/volume do treinamento deste atleta.
Torna-se fundamental a participação de uma equipe multidisciplinar, composta por: fisiologistas, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e médicos, a fim de promover uma melhora do rendimento desportivo aliado à promoção da saúde.
Abraços
Denis

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Teste de 12 minutos

O Teste de 12 minutos pode ser identificado também como o "Teste de Cooper".

1. OBJETIVO: avaliar a capacidade aeróbia.


2. METODOLOGIA BÁSICA:
2.1. O teste pode ser realizado numa pista de atletismo, num campo de futebol, ao redor de uma quadra poli esportiva, ou mesmo uma praça ou parque, desde que seja uma superfície plana e devidamente demarcada a metragem de cada volta;
2.2. Material: cronômetro, apito, prancheta, papel e lápis;
2.3. Solicita-se ao indivíduo que, a partir de um sinal, corra de forma relativamente constante, a maior distância possível dentro de 12 minutos cronometrados. Ao final deste tempo, avisado por outro sinal, o indivíduo deve parar e permanecer onde estiver até que seja feita a anotação de sua marca;
2.4. Para situar-se com relação ao tempo, o indivíduo pode ser avisado por duas ou três ocasiões, do tempo restante para os 12 minutos: por exemplo, quando faltarem cinco minutos, três minutos e um minuto para o final do teste;
2.5. Anotam-se os metros percorridos pelo indivíduo durante os doze minutos, desprezando-se as frações de metro (aproximação para baixo, em metros inteiros):
                                                       
                                               2.637,5 metros = 2.637m

3. REGRA

- Durante os 12 minutos, o indivíduo pode caminhar e até mesmo parar para descanso, caso queira ou necessite
- Respeitar o limite de cada indivíduo


TABELA DE REFERÊNCIA DE DESEMPENHO PARA O TESTE DE 12 MINUTOS


Obs:  Na Tabela as idades estão expressas em anos; as distâncias em metros;
< significa “menor que” e  > significa “maior que”.

Um abraço a todos

Denis

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Dia do Educador Físico - 01/09/2011

O dia do profissional de Educação Física é comemorado todos os anos no dia 1 de setembro. O Educador Físico possui um amplo campo de atuação bem como:  escolas, empresas, academias, estúdios, casas de repouso e clubes. Este profissional é o responsável por promover inúmeros benefícios às pessoas, tais como: melhora da performance, melhora da capacidade física, aumento de força, flexibilidade entre outros, contudo o profissional nunca deve se esquecer do OBJETIVO PRIMÁRIO que é a Melhora na Qualidade de Vida de todos aqueles que praticam uma atividade física.

Gostaria de aproveitar a oportunidade e agradecer todos aqueles que depositam confiança em meu trabalho e saibam que em cada aula procuro sempre dar o meu melhor a vocês.


Finalizo esta postagem parabenizando todos aqueles que trabalham com a Educação Física.

Abraços

Denis 

domingo, 28 de agosto de 2011

Não deixe que pequenos obstáculos da vida se transformem em grandes motivos que lhe impeçam de praticar uma atividade física.

 Um abraço a todos

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Vigorexia

Com o aumento do famoso “culto” ao corpo perfeito, vem surgindo de maneira crescente  um comprometimento chamado Vigorexia ou Transtorno Dismórfico Corporal,  considerada pelos médicos como um TOC (transtorno obsessivo compulsivo), onde o indivíduo desenvolve uma auto imagem distorcida de si mesmo.

Ao iniciar uma atividade física, estes indivíduos consideram-se extremamente magros , franzinos e muitas vezes com vergonha de seus padrões corporais. Com o passar do tempo, a maioria deles inicia uma busca obsessiva e desenfreada a fim de atingir o maior vigor físico possível (em alguns casos aderem aos anabolizantes), entretanto, o problema maior é que estas pessoas não percebem o quão escravizadas e dependentes já  se tornaram desta estética corporal que por vezes é determinada por uma sociedade egoísta, cruel e consumista.

A pessoa portadora deste transtorno, mesmo sendo extremamente forte, ao se deparar com um espelho considera-se extremamente magra e esquelética. Deve ser esclarecido que Vigorexia e Anorexia NÃO são sinônimos, enquanto que os vigoréxicos mesmo sendo fortes consideram-se magros, os anoréxicos NUNCA consideram-se magros.
Características do indivíduo
- Acometimento em grande parte do sexo masculino
- Fisicamente fortes
- Prática esportiva de musculação e/ou Fisiculturismo
- Carga horária excessiva de treinamento


Sintomas (podem estar relacionados ao treinamento excessivo/Overtraining)
- Fadiga global e persistente
- Fraqueza muscular
- Desânimo
- Depressão
- Irritabilidade
- Desinteresse sexual
O tratamento consiste em um acompanhamento com psicoterapeuta, psiquiatra e nutricionista, além é claro do apoio familiar.
Abraço a todos e uma ótima semana
Denis

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Dores na "canela" durante a corrida?

Sindrome do Stress do Medial Tibial (SSMT) ou Periostite Medial da Tibial e conhecida popularmente como "Canelite", costuma incomodar grande parte dos atletas amadores e em uma menor parte os profissionais. Os praticantes de corrida são os indivíduos que sofrem maior acometimento desta lesão. É um processo inflamatório que acomete a tíbia, e/ou os tendões e músculos na região. Inicialmente é uma inflamação do periósteo (fina camada que recobre o osso) que pode evoluir para algumas áreas subjacentes.
Causas:
  •    Alterações Biomecânicas,
  •    Aumento súbito na carga de treinamento
  •    Alterações do calçado utilizado/amortecimento inadequado
  •    Alteração da superfície de treinamento (cimento, asfalto, grama, esteira)
  •    Encurtamentos musculares
  •    Erros de execução do gesto esportivo
  •    Pronação do pé durante a fase de apoio
  •    Fraqueza muscular
Sinais Clinicos: dor (progressiva e continua) na face anterior da tíbia (“canela”), piora durante a atividade e melhora com o repouso (inicialmente), pode apresentar edema e queda do desempenho esportivo.
Tratamento: Geralmente é conservador, devendo primariamente reduzir os sinais inflamatórios, através de compressas de gelo e recursos fisioterapêuticos de analgesia + alongamento muscular (principalmente do tríceps sural – panturrilha).
Evitar inicialmente exercícios com impacto articular , podendo ser uma ótima ferramenta nesta fase, o trabalho específico em piscina associado a utilização de equipamentos com baixo impacto articular como o “transport” e bicicleta, afim de trabalhar o condicionamento cardiovascular deste indivíduo.
É importante que o retorno à atividade seja realizado de maneira gradativa e selecionando a superfície do terreno ideal para a corrida.
Dicas para minimizar: Utilização de calçados com amortecimento, Utilização de palmilhas ortopédicas (silicone), procurar um tênis adequado para o tipo de pisada (Pronada, supinada ou neutra)mudar o terreno e o local de corrida.
E lembre-se... Nunca corra sentindo dores...
Respeite os SINAIS DO SEU CORPO
Um abraço e Boa semana
Denis

domingo, 7 de agosto de 2011

Dicas para quem pretende iniciar uma atividade física

Para você que pretende iniciar a prática de exercícios regulares, segue abaixo algumas dicas visando o máximo de segurança.
1-      Realizar uma avaliação médica completa, seguida de exames como: Eletrocardiograma, Ecocardiograma e Teste Ergométrico, sendo estes alguns dos principais exames pertinentes ao check-up. Caso você possua um histórico familiar de doenças cardíacas, diabetes, hipertensão arterial sistêmica (HAS), entre outros, deve informar ao seu médico.

2-      Avaliação Física/Postural com um fisioterapeuta, para que haja o aconselhamento postural e um mensuramento das possíveis limitações.

3-      Buscar o auxílio de um profissional da Educação Física para que esta prática seja iniciada respeitando os limites do corpo e para certificar-se de que não haverá falhas de execução.

4-      Selecionar uma modalidade esportiva que lhe traga prazer em praticar.

5-      Manter uma boa hidratação antes, durante e depois da prática.

6-      Nunca praticar a atividade em estado de jejum absoluto e após o término alimentar-se de maneira saudável. (consultar um nutricionista).

7-      Realizar alongamentos musculares específicos pré e pós exercício.

8-      Em hipótese alguma realizar exercícios sentindo dores articulares (diferenciar de dores musculares causadas pelo exercício), caso este sintoma seja freqüente, você deve procurar um médico.
O inicio de uma atividade física sem um acompanhamento prévio pode trazer diversos riscos à saúde, fatais ou não.
Um abraço a todos
Denis

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Track&Field Run Series - Shopping Cidade Jardim


Olá pessoal, gostaria de informar que a haverá outra etapa da Track&Field Run Series, dessa vez a se realizar no Shopping Cidade Jardim, segue as informações abaixo:

Data: 21/08/2011
Inscrições até: 14/08/2011
Local: Shopping Cidade Jardim
Cidade: São Paulo / SP
Endereço: Avenida Magalhães de Castro, 12.000
Largada: 07h30min – 10 km; 7h40min – 5 km
Distância: 5km e 10km
Valor: 130,00

Maiores informações no: http://www.webrun.com.br/home/c/inscricoes-para-trackfield-run-series---shopping-cidade-jardim/3139

Certamente será um evento bem estruturado e organizado, portanto, conto com vocês ao meu lado nesta prova.

Um abraço

Denis

domingo, 17 de julho de 2011

Esteira, Bicicleta ou Transport?? Qual escolher??

Esta postagem visa facilitar o entendimento na hora de escolher o equipamento aeróbio mais eficaz, seja pensando naqueles que  pretendem perder aquela gordurinha indesejada ou aos que visam melhorar o condicionamento físico.

Transport, bicicleta e esteira são considerados os principais aparelhos aeróbios, apresentam algumas diferenças fundamentais, que podem, inclusive, interferir na qualidade do exercício e na quantidade de caloria queimada.

Transport: Ideal para pessoas com alterações ortopédicas,  é o que possui menor impacto articular entre os três equipamentos. É um equipamento que apresenta um elevado gasto energético, fazendo com que a frequência cardíaca aumente rapidamente, ainda que sem a utilização de grandes cargas. Tende a recrutar com maior intensidade os membros inferiores do que os membros superiores. 

Bicicleta: Sendo realizada sem administração de carga, é um exercício de baixo grau de dificuldade. Contra-indicado para pessoas com sérios problemas articulares e com limitações de amplitude de movimento. Presença de fadiga muscular localizada (grande exigência dos músculos da coxa), pode ser indicado para idosos e gestantes.
Existem dois tipos básicos de bicicletas: verticais (convencional) e horizontais (com apoio nas costas)

Esteira: Apresenta baixo grau de dificuldade, fadiga global, ou seja, recrutamento de músculos dos membros superiores, inferiores e tronco. Fundamental importância da postura durante o gesto esportivo e além da variação de velocidade, pode haver também variação da inclinação.

 Apesar de parecerem exercícios fáceis e simples, a bicicleta, a esteira e o transport apresentam erros comuns de execução, como:

  • Ritmo não proporcional com a carga
  • Regulagem errada do banco da bicicleta
  • Posição corporal inadequada/Compensações
  • Diversos erros no ciclo da marcha durante a esteira
  • Alterações no padrão respiratório
  • Entre outros
O gasto energético dependerá de fatores como: velocidade, carga e intensidade que é administrada nos exercícios, caso esses fatores sejam os mesmos nos três equipamentos, o gasto energético será praticamente equivalente. Porém, antes de começar qualquer atividade, é importante procurar um médico e fazer uma avaliação física.

 
"Não é o aparelho que vai fazer o gasto energético se tornar maior, e sim a pessoa."

Um abraço a todos

Denis

domingo, 10 de julho de 2011

Pubalgia

Fig.1 Sínfise Púbica
A pubalgia, também chamada de osteíte púbica, pubeíte ou doença pubiana, uma condição dolorosa na sínfise púbica (Fig.1) ou na origem da musculatura adutora, que piora progressivamente com a sobrecarga do exercício físico. A pubalgia tem se tornado cada vez mais comum entre atletas profissionais e amadores, devido a movimentos corporais compensatórios, repetitivos e/ou por sobrecarga durante a atividade física.

Muitas vezes a inflamação é decorrente de um desequilíbrio mecânico entre a musculatura que se origina no púbis (adutores) e a musculatura abdominal que se insere no púbis (Fig 2) , com isso a sínfise púbica se torna um ponto de "cruzamento" de forças em sentidos opostos (Fig.3). Não podemos descartar que o trauma direto nesta região também pode originar um processo inflamatório.
                                                                                                                              
 
Fig.3 Cruzamento de forças em sentidos opostos



Fig.2 Ponto de origem/inserção entre adutores/abdominais



O diagnóstico deve ser realizado através de uma avaliação minuciosa constando: inspeção, palpação, grau de mobilidade articular e testes especiais (Manobra de Grava). O diagnóstico poderá ser confirmado por alterações radiográficas da sínfise púbica.

Inicialmente, na maioria dos casos, é realizado o tratamento conservador (fisioterapia+medicamentos) onde será efetuado basicamente analgesia, alongamentos e fortalecimentos musculares, visando equilibrar as forças atuantes neste membro acometido.

O mais importante é termos consciência de que ao praticarmos uma atividade física, independente de qual seja, devemos manter um bom padrão de força muscular  e flexibilidade, pois, desta forma tornaremos os membros equilibrados e harmoniosos,  assim reduzindo o risco de lesões. 

Um abraço a todos

Denis

domingo, 3 de julho de 2011

Iguatemi Fashion Run

Para aqueles que se interessam por corridas/maratona, na data de hoje ocorreu uma organizada e charmosa corrida na cidade de São Paulo o "Iguatemi Fashion Run" que contou com uma presença superior a 1.000 participantes, sendo estes em sua totalidade atletas amadores. A Largada e Chegada ocorreu no Shopping Iguatemi, com percurso integralmente sinalizado, levando os corredores por ruas do Jardim Paulistano e totalizando a distância de 5km.

Gostaria de deixar claro a boa organização do evento e a ótima estrutura do lounge, totalmente equipado com lanches, frutas, sucos, isotônicos entre outros.

Estive presente neste evento para orientar e apoiar 2 alunos de personal training que realizo acompanhamento semanal, por isso, gostaria de aproveitar o espaço e PARABENIZAR Marcela Della Volpe, Rafael Della Volpe e Fábio Aranha pelo ótimo rendimento apresentado na prova de hoje e quero deixar claro que isso só ocorreu, graças à dedicação e determinação durante todos treinamentos propostos , tenho certeza que este é apenas o primeiro de muitos desafios no campo da atividade física.



Um abraço a todos e boa semana

Denis


segunda-feira, 27 de junho de 2011

Dor muscular tardia? O que fazer?

.
A dor muscular de início tardio (DMIT) ou em inglês delayed onset muscle soreness (DOMS) é caracterizada como sendo uma sensação de desconforto e/ou dor na musculatura esquelética que ocorre algumas horas após a prática do exercício e que não deve ser confundida com lesões musculares causadas em treinamento (nesse caso procurar um serviço médico)

 Os sintomas de dor aparecem, geralmente, 8 horas após o término do esforço, alcançando intensidade máxima entre 24 e 72 horas pós exercício, podendo persistir por até 7 dias.

 Geralmente este fenômeno pode ocorrer em:
  • Iniciantes na prática de exercícios
  • Falta de adaptação física ao exercício proposto                       
  • Mudança brusca na rotina do treinamento
  • Aumento na intensidade/volume do treino

Podendo acometer desde indivíduos sedentários que estão iniciando no esporte até mesmo atletas de alto nível que modificaram o padrão de seus treinamentos.

Os principais sintomas da DMIT são: rigidez, alta sensibilidade ao toque, dor acentuada ao alongamento, diminuição da amplitude de movimento articular e incapacidade de gerar força máxima (influência psicológica).

Os efeitos fisiológicos para tal acometimento são de grande complexidade, entretanto de maneira breve, toda vez que praticamos exercícios físicos, recrutamos grupamentos musculares de maneira individual ou em grupo (de acordo com a atividade proposta), com isso, ocorrem microlesões na estrutura muscular e  na membrana celular, que levam a instalação de uma resposta inflamatória, que por sua vez é proporcional à intensidade do estímulo e a dor acaba surgindo como um mecanismo de proteção do organismo. (FOSCHINI et al, 2006)

É de fundamental importância um mínimo de 48 horas de recuperação do músculo que apresentou a DMIT, se após este tempo a dor permanecer, diversos autores defendem a hipótese de que não haverá problema em treinar o mesmo grupamento mesmo que continue apresentando esta dor tardia.

Alguns autores chegam a dizer que o exercício físico é a melhor "terapia" para tratar a DMIT, seja reduzindo o exercício durante 1/2 dias, alterando o estímulo do treino, recrutando outros grupamentos musculares menos afetados. (NASCIMENTO et al, 2007)

O alongamento muscular e a terapia manual podem minimizar o processo álgico também.

Bom Treino...

Abraços

Denis