Loading...

quinta-feira, 31 de março de 2011

Cãibra Muscular

Muitos de vocês, certamente já tiveram e/ou já presenciaram alguém sofrer com este fenômeno, principalmente durante aquele futebolzinho no final de semana ou até mesmo aqueles que foram surpreendidos durante uma linda noite de sono... Espero que ao final desta postagem possamos solucionar dúvidas e da próxima vez que a cãibra aparecer espero que vocês saibam como proceder.

O que é:?
Por definição a cãibra (ou cãimbra) é um estado de contração muscular involuntária, de curta duração e geralmente dolorosa. Pode afetar um músculo específicamente ou um grupamento inteiro.
Quais as principais causas?
  • Atividade física extenuante, principalmente naqueles indivíduos que não apresentam a condição física necessária para suportar a intensidade do exercício.
  • Alta concentração de ácido lático no tecido (FADIGA MUSCULAR)
  • Condições clínicas específicas em que o indivíduo pode apresentar baixa concentração de cálcio / potássio e déficit na oxigenação
  • Condições climáticas adversas, como a prática de atividade em temperaturas muito baixas e/ou muito altas (acima de 360/400C)
  • Indivíduos com sudorese excessiva e que não fazem a reposição de água adequada.
  • Indivíduos sedentários que abusam em bebidas alcoólicas (desidratação)   

Como prevenir o surgimento?
O indivíduo antes de iniciar a atividade física já deve apresentar uma hidratação adequada, durante a prática deve ser estabelecido pequenos intervalos para ingestão de água e ao término dos exercícios deve ser mantida a hidratação, sendo fundamental esta conduta para evitar a desidratação e o aumento acentuado da temperatura corporal.
Podendo ser ingerido também pós-exercício bebidas isotônicas e sucos de frutas.
Alimentação equilibrada e balanceada
Manter um bom padrão respiratório
Alongamentos antes e após a atividade física proposta




O que fazer no momento da cãibra?
  • Posicionar esta pessoa de maneira adequada e cômoda
  • Alongar suavemente o músculo afetado
  • Massagear a área afetada, pode promover alivio instantâneo da dor.

Considerações Finais
É fundamental que fisioterapeutas e educadores físicos orientem corretamente a prática de exercícios físicos, sempre respeitando a individualidade de cada um e dosando a intensidade do treinamento de maneira lenta e gradativa.
Em caso de persistência deste fenômeno, é importante que o indivíduo procure um médico para investigação do quadro.
Um abraço a todos
Denis

segunda-feira, 21 de março de 2011

Treinamento Funcional

O Treinamento Funcional é um método de treinamento que atingiu uma notoriedade maior nesta última década, sendo utilizado basicamente por Fisioterapeutas e Educadores Físicos.
É um treinamento baseado em movimentos fisiológicos do homem primitivo e que são executados pelo homem moderno, porém as necessidades para executar esses movimentos mudou muito com a evolução do ser humano. Um bom exemplo é lembrarmos que nos primórdios o homem executava funções como "criar" o fogo, movimentar pedras, subir em árvores em busca de alimentação, com isso o homem moderno busca no treinamento funcional uma forma de suprir a ausência de certos movimentos fisiológicos do corpo.










Os objetivos desse método atualmente são:
  • Melhora da performance
  • Aumento da resistência física
  • Aumento de força muscular
  • Prevenção de lesões músculo-esqueléticas

Uma das grandes vantagens, é a possibilidade de atender desde o indivíduo mais condicionado até o menos condicionado, tendo como característica uma esfera dinâmica de treinamento. Atualmente vem sendo preconizado também na reabilitação de lesões músculo-esqueléticas como, hérnias de disco, lombociatalgias, lesões musculares, entre outras.
Um termo muito utilizado e vinculado ao Treinamento Funcional é a palavra “CORE”que é denominada como centro, ou seja, neste caso o treinamento costuma estabilizar e equilibrar a região do Core, que refere-se ao região abdominal e paravertebral os quais possuem diversos grupamentos musculares superficiais e profundos. Buscando trabalhar de maneira equilibrada as valências físicas e evitando que ocorra desequilíbrio entre elas.
Segue abaixo as valências que podem ser objetivadas no treino:
  1. Equilíbrio
  2. Força Muscular
  3. Flexibilidade
  4. Resistência
  5. Coordenação
  6. Velocidade
Em um único exercício deste método são recrutados no mínimo 70% dos grupamentos do corpo e 100% dos músculos posturais, sendo assim, torna-se impossível isolarmos o trabalho em apenas um grupo muscular.
Equipamentos como a Bola Suíça, Medicine Ball (diversas cargas), Elásticos (Thera-Band) e Cones são geralmente utilizados como forma de intensificar a atividade e auxilia na variação de exercícios.


Porém devemos nos lembrar sempre
que a ferramenta  mais importante
 é a CRIATIVIDADE .




Para aqueles que assistiram o vídeo que eu postei em 18/03, onde procuro demonstrar alguns exercícios de fortalecimento de ombros aliado a instabilidade de uma Bola, certamente após visualizarem este vídeo algumas pessoas podem se perguntar:
“Por que executar esses exercícios na Bola, se posso realizar sentado em um banco ou até mesmo na posição ortostática (em pé)?”
De uma maneira simples o que posso afirmar a todos vocês é que quando trabalhamos em um solo instável (como é o caso da Bola Suiça) o grau de dificuldade aumenta de maneira acentuada, pois alem de executarmos o exercício, devemos aliar boa postura e equilíbrio, com isso recrutamos músculos posturais e profundos do nosso organismo e que jamais seriam recrutados se o indivíduo executasse em pé ou sentado num banco, resultando em uma melhora das valências físicas citadas acima.
Portanto, a mensagem final que gostaria de deixar a todos, é que não importa a quantidade de peso que seu paciente ou aluno consiga suportar em um exercício, O QUE IMPORTA REALMENTE É A QUALIDADE COM QUE ELE EXECUTA OS MOVIMENTOS.
Um abraço a todos e em breve estarei postando novos vídeos de treinamento
Denis

domingo, 13 de março de 2011

Atletas de fim de semana – UM RISCO EM POTENCIAL

   
    Certamente muitas pessoas ao lerem esta postagem, vão se enquadrar no perfil e/ou provavelmente conheçam inúmeras pessoas que cometam as mesmas falhas relatadas a seguir.
   
    Durante a semana, a maioria das pessoas adotam uma  alimentação rica em gorduras e altamente calórica, aliado a uma  jornada excessiva de trabalho e ausência de exercícios físicos. Ao chegar o final de semana, o ritmo da alimentação continua o mesmo (isso quando não piora) fazendo parte do cardápio alimentos como: feijoada, churrasco, fast food e tudo isso acompanhado na maioria das vezes por um chopp gelado ou uma caipirinha.
   
    O  perigo maior começa quando, esses indivíduos resolvem tentar “compensar” todos os maus hábitos adotados na semana, em uma ou duas horas de prática de exercícios que na maioria das vezes é a “ inocente pelada” com os amigos ou uma despretensiosa corrida em algum parque, tal atitude pode ocasionar desde uma incômoda lesão muscular até, em casos mais graves, lesões na coluna ou até mesmo um infarto agudo do miocárdio.
   
    Atualmente todos os especialistas além de repudiarem este tipo de conduta consideram extremamente perigoso ser um atleta de fim de semana. Uma vida sedentária e uma alimentação inadequada, acompanhada de uma prática esportiva intensa e sem periodicidade, é prenúncio de problemas com a saúde.
Fonte: Globo Repórter e Ministério da Saúde
   
    De acordo com uma matéria publicada em 22/10/10, os indivíduos que enquadram-se  no perfil são homens com  idade superior a 35 anos, onde:
  •  56% possuem  risco coronariano
  •  62% estão com sobrepeso 
  •  36% possuem Hipertensão Arterial
  •  21% tabagistas                  
                                       
 Portanto lembre-se sempre:
   
    Antes de iniciar uma prática regular de exercícios, é importante que o indivíduo seja submetido a uma avaliação médica completa afim de possibilitar uma prática segura da atividade física.
   
    O ideal é praticar de forma contínua e programada, com uma freqüência mínima de duas a três vezes por semana e se possível  acompanhada  por  profissionais. Porém, se a rotina diária não permite tempo para nos exercitarmos, uma caminhada no final de semana pode ser bem indicada ou até mesmo o “futebolzinho” entre amigos, porém não esqueçam que a intensidade deve ser sempre moderada, fato que na maioria das vezes não acontece.

    Boa semana
         
        Abraço a TODOS
        
 

terça-feira, 8 de março de 2011

Alongamento Muscular


Este tema esta cercado de controvérsias e dúvidas, contudo, no texto abaixo procuro explorar o assunto de uma maneira clara e objetiva, para que os meus leitores possam absorver o conteúdo da melhor maneira possível.
O alongamento muscular é uma manobra utilizada para aumentar o comprimento de tecidos moles (músculos) e consequentemente promove o estiramento das fibras musculares. Entretanto, diversos fatores como o sedentarismo, alterações posturais, fatores genéticos, lesões ortopédicas e posturas viciosas do dia-a-dia , podem levar o músculo a uma condição chamada de encurtamento muscular que se caracteriza por uma diminuição do comprimento muscular e que pode afetar a amplitude de movimento das articulações.
Atualmente o alongamento faz parte da rotina de atletas profissionais, pessoas em processo de reabilitação, trabalhadores (Ergonomia), crianças e idosos praticantes de atividade física, entre outros.
Dentre as principais indicações para o alongamento estão:
-aquecimento para atividade
-melhora da postura
-relaxamento físico e mental
-melhora da função articular
-relaxamento pós exercício
-prevenção do surgimento de lesões músculo esqueléticas (esta última muita discutida no meio científico)
Cipriani et al., (2003) entre outros, determinou que o  tempo estimado para a execução de um alongamento é de 25 a 30 segundos em cada grupamento muscular, não há necessidade de sustentarmos o alongamento por um tempo superior a este descrito, pois não resultará em maiores benefícios.
Se enganam aqueles que afirmam o seguinte “Músculo bem alongado é músculo fraco”, tal afirmação não confere pelo fato de que quanto maior o comprimento do músculo, maior será a capacidade de gerar tensão, então pensem sempre em alongar antes e depois da atividade física almejada. Peguem como exemplo atletas da ginástica olímpical, que conseguem aliar uma elevada força muscular com uma grande flexibilidade.
Os alongamentos são fáceis, mas quando realizados de forma incorreta podem ser encarados como inimigos.
Dicas para Alongamentos
  1. Se for inseguro para realizá-los ou tiver dificuldades,  procure um profissional da saúde/atividade física para auxiliá-lo;
  2. Escolha posições seguras para realizá-los mantendo um bom alinhamento corporal;
  3. Alongue-se até sentir uma sensação de tensão muscular, não devendo ocorrer  dor intensa;
  4. Toda pessoa deve respeitar seus limites e aumentar de maneira lenta e gradativa a intensidade dos alongamentos;
  5. Mantenha o alongamento de 25-30 segundos por articulação. Evite balançar-se na execução (pois assim estará estimulando um  reflexo de contração ao invés do propósito de alongar);
  6. Alongue-se antes e depois da atividade procurando enfocar principalmente o grupamento muscular que será exercitado naquele momento;
  7. Mantenha uma regularidade de 3-5 vezes por semana a fim de obter bons resultados no ganho de flexibilidade. 


    terça-feira, 1 de março de 2011

    Exercícios de abdômen acabam com a "barriguinha indesejada"??

    Na verdade considero justo iniciar as postagens do blog com este tema, pois certamente é uma das dúvidas mais frequentes que costumo escutar de alunos, pacientes e amigos.

    O que é importante sabermos é que o abdômen é um grupamento muscular, composto pelos músculos: Oblíquo interno, Oblíquo externo, Transverso do abdômen e Reto do abdômen. Cada um deles possuem funções específicas no tronco, contudo, atuam diretamente no controle postural e na estabilização da coluna lombar (entre outras funções). Tornando fundamental a todos aqueles que praticam uma atividade física regular (corrida, musculação, natação, entre outras) a orientação da contração abdominal durante o gesto desportivo, servindo para aumento de força e sustentação da coluna lombar.

    Quanto a pergunta acima a resposta é NÃO... O abdômen possui características semelhantes a outros grupamentos, capacidade de adquirir força, volume e resistência. Quando uma pessoa fortalece com intensidade e frequência os abdominais, ela esta realizando um treinamento direcionado para os músculos e não atuando diretamente na concentração de gordura existente ali.

    Já ouvi de muitas pessoas a afirmação: "Pessoas mais gordinhas não possuem abdominais fortes", frases como esta são totalmente equivocadas e incorretas, pois, qualquer pessoa pode desenvolver músculos fortes, porém a gordura localizada na região recobre a musculatura impedindo que a mesma ganhe contornos. 

    Entretanto, se o desejo da pessoa é adquirir o tão sonhado "abdômen em tanquinho" deve adotar desde já uma boa educação alimentar, consuma menos calorias do que aquelas que gasta e praticar atividades aeróbias, pois caso contrário, só com os tradicionais abdominais este indivíduo estará adquirindo apenas força e não atingindo a definição muscular tão almejada.

    Não podemos nos esquecer que uma barriga "saliente" pode ter diversas causas como: herança genética, alteração hormonal, retenção de líquido, excesso de peso etc.

    Sendo fundamental investigação de cada caso isoladamente.